mudando de endereço

Publicado 2012/07/19 por Bibi

Queridas!

A partir de agora temos um novo cantinho para contar as histórias da Nina: Cantinho da Marina. E não, não está privatizado… podem aparecer e ler à vontade!

No blog A Doce Espera de Marina contamos toda a gestação da nossa princesa, que foi muito abençoada e tranquila. Contamos também os primeiros dias de vida dela.

Muitos leitores que por aqui passaram não conseguiam comentar. Então, resolvemos ir para o Blogger, que nos parece menos complicado.

Peço que incluam um novo link em seus blogs para o Cantinho da Marina! Vamos lá acompanhar! espero que gostem do novo cantinho!

Beijos a todas e continuem nos lendo e seguindo! Adoramos quando  vocês participam conosco!

Bibi e Nina

o parto

Publicado 2012/07/17 por Bibi

Hoje a Nina completa uma semana de vida!

E o dia do nascimento dela foi assim:

Era 10/07. Um dia de consultas e exames. Últimas consultas antes do parto, que estava marcado para 13/07.

Pela manhã, consulta com a obstetra. Tudo tranquilo. Pressão 12 por 7, batimentos fetais ok, colo do útero fechado, Nina sentada. Últimas orientações para a cesárea, na sexta-feira.

Após a consulta, fomos para o hospital onde fazia as consultas e exames para controle da diabetes gestacional. Marido estava junto.

Fiz um US antes do almoço. Tudo ótimo. Nina com aproximadamente 3500 gramas, movimentos fetais normais, batimentos cardíacos normais. Tudo certo.

Almoçamos e fomos para o CO para fazer o MAP. Minha pressão estava 16 por 9. Então a enfermeira mediu mais uma vez. Ficou em 14 por 9. Esperou mais um pouco, mediu novamente e baixou para 12 por 8. O MAP foi realizado. Deu tudo normal.

Seguimos para a última consulta, com a médica que controlava o diabetes gestacional. Levamos o US e o MAP. Novamente a assistente dela mediu minha pressão: 14 por 8. Ela não gostou nada e eu ainda relatei que ao fazer o MAP estava 16 por 9, inicialmente.

Com isso, ela pediu para abrir minha internação novamente (tinha feito internação para realizar o MAP) para realizar exames de sangue e urina para verificar pré-eclâmpsia. Isso eram 15 horas, aproximadamente.  E ainda me pediu para não colocar nada na boca a partir daquele horário (jejum em caso de cesárea de urgência).

Voltamos para o CO, colheram sangue, urina, mediram a pressão: 14 por 9.  Às 17 horas, enquanto eu estava deitada, esperando o resultado dos exames, mediram novamente e estava 16 por 9. E os exames nada de ficarem prontos. Me deram um comprimido para baixar a pressão e uma hora depois foram medir: 14 por 9. Nada de baixar.

Mas eu não sentia nada: dor de cabeça, náusea, vômitos… nem inchada eu estava. Aí, os exames ficaram prontos. Não tinha indícios de pré-eclâmpsia. Os exames de urina e sangue deram todos bons… era só a pressão mesmo teimando em não estabilizar.

Já havia feito todos os exames para verificar tendência a pressão alta e não tinha dado nada. Acho que foi uma situação pontual mesmo, porque ninguém soube explicar o motivo de estar alta.

Enquanto isso tudo acontecia, o médico que me acompanhava no CO estava em contato com a minha obstetra (a da primeira consulta, no início da manhã). Detalhe: se tivesse que ocorrer uma cesárea, eu teria que ir para outro hospital.

Nisso, já haviam me perguntado o horário da minha última refeição, se eu havia tomado água… e eu deduzi: é hoje!

Exatamente as 19:40 o médico chegou no quarto e falou: “a Dra. Ana conseguiu marcar uma cesárea de emergência as 21 horas no Hospital Moinhos de Vento (nós estávamos no Mãe de Deus). Dirijam-se até lá com urgência.

Nos olhamos, incrédulos. Não tínhamos nada. Nada de roupa, as malas, câmera… só a bolsa, a carteira e a pasta de exames.

Saímos correndo de lá e liguei para a Dra. Ana perguntando se podíamos passar em casa para pegar as malas… ela disse que sim, mas também sem muita noção de horário…

Foi uma correria. Tínhamos que atravessar a cidade, pegar as malas e demais coisas que lembramos na hora e voltar para o outro hospital.

Marido ligou o alerta e viemos até pelos corredores de ônnibus… chegamso em casa, pegamos tudo correndo e saímos. Chegamos na maternidade as 20:40. A Dra. Ana me ligando, perguntando onde eu estava (eu tinha que chegar uma hora antes)… Nos identificamos e fomos direto para o CO e enquanto marido fazia meu cadastro, eu entrava no CO para ser preparada. Sem banho e com uma depilação meia boca (mas segundo a enfermeira, estava ótima para a cesárea!).

Entrei no CO aproximadamente as 21 horas e as 21:15 eu já estava anestesiada, marido entrando na sala de parto (ele disse que eu já estava cortada) com a câmera pendurada no pescoço, feliz da vida… e eu tremendo que nem vara verde.

Não sei dizer direito o que passava pela minha cabeça. Acho que nada e tudo ao mesmo tempo. Não sabia se ria ou se chorava. Foi tudo muito rápido. Tinha medo de a anestesia não pegar, de sentir algo.

O anestesista só perguntou: “está sentindo as pernas?” e eu disse que sim. Ele mandou mexer… eu não consegui. Estava, sim, anestesiada.

Enquanto as médicas conversavam e me operavam, eu estava só ouvindo, chorando, com muito medo de tudo e de nada. Não havia motivo para medo e sim para alegrias.

Me sacudiram de um lado para o outro, minha barriga se mexia… isso dava para notar… e eu fazia cara feia. O anestesista me perguntava se eu estava sentindo dor. Claro que não estava… era pavor!

E aí, quando menos esperávamos, o choro! O choro mais lindo que já ouvi. Às 21:48 do dia 10 de julho de 2012.

Levaram ela. Marido saiu correndo atrás dela e da pediatra. E eu ali, deitada, só ouvindo o chorinho dela ali perto. E chorando! E ouvindo! E chorando mais ainda!

Aqueles minutos pareciam uma eternidade! Mas logo vieram Marido e pediatra com a nossa princesa. Nossa, quando vi ela pela primeira vez, não acreditei que tinha parido uma coisinha tão linda e fofa. Marido disse: “Olha que linda que é nossa filhotinha!”.

Linda era apelido. Ela era maravilhosa. É!

A pediatra colocou-a perto de mim. Eu beijei, cheirei aquele serzinho tão lindo. Tão indefeso. E tiramos fotos. E eu chorando!

Então, levaram-na para os procedimentos normais. Papai sempre acompanhando tudo. E eu fiquei ali, sendo costurada.

Quando tudo terminou, fomos para a sala de recuperação. Nós 3. E ficamos lá umas 4 horas. Lá eu já dei o peito e ela ficou ao meu lado o tempo todo.

Fomos para o quarto. Os 3. E desde então não nos desgrudamos mais.

Somos agora uma família, onde 1 + 1 = 3!

Beijos!!

em casa

Publicado 2012/07/14 por Bibi

Então, como comentei no post anterior, recebemos alta e viemos para casa. E aí o pavor começou a me pegar de jeito… rsrsrs

Não sei se é o jeito como escrevo que parece que é tudo fácil… mas claro que não é, né gente. É um exercício de paciência o tempo todo. Uma mudança de tudo: hábitos, rotina, tudo mesmo. E mesmo tendo 9 meses para nos prepararmos, ainda assim, o nascimento é algo muito novo. Enfim, nunca estamos suficientemente preparadas. Mas temos que seguir conforme a correnteza se não quisermos sofrer, achar tudo duro, difícil… me entendem? Não há livro ou manual que seja melhor do que nossa vontade de fazer as coisas, que dêem certo!

Pois então, chegamos em casa… a minha sorte foi que na terça, dia do parto (cesárea para quem perguntou), a faxineira tinha aparecido aqui em casa. Estava tudo praticamente limpo. tinha que organizar algumas coisinhas, só.

Primeiro, foi a recepção: os pets estavam loucos de saudades de mim… mas ao ver a Marina, deram um passinho para trás para cheirar o novo membro da família. O papai já havia trazido as roupinhas dela para eles se habituarem. Foi tudo tranquilo, tirando a curiosidade e o gato que queria subir por tudo… mas posso dizer que está tudo dominado.

Chegamos em casa um pouco depois do meio dia. Então, após nos organizarmos, papai foi comprar a medicação que eu precisava ter em casa e mais algumas coisinhas pra Nina, que a pedi receitou. Depois ele foi ao mercado…

Enquanto isso, eu me organizava: como eu ia trocar as fraldas, onde… e assim fui me organizando…

Primeira noite: na hora de dormir dei o peito pra Nina e ela sugou bastante…. Estou trocando a fralda sempre antes de amamentar, porque aí, depois ela dorme tranquila e não tem problemas com refluxo. Coloquei ela no carrinho, eram 23 horas… e ela já estava dormindo. Viemos pro meu quarto, ela ficou do meu lado, no carrinho… me ajeitei, deitei e dormimos… acordei as 3 horas da madrugada, e ela nada de acordar. A levei-a até o quartinho e troquei a fralda – nesse tempo ela acordou… tentei dar o peito, mas ela dormiu novamente. Então deixei dormir… coloquei-a no carrinho novamente e dormimos até as 7 da manhã, quando levantei novamente, troquei a fralda e tentei dar o peito. Aí ela tomou um pouco, mas dormiu novamente. Agora, enquanto escrevo, ela dorme… na claridade mesmo (a pedi disse pra deixar sempre tudo muito claro durante o dia para ela saber diferenciar o dia da noite, então já acordei abrindo as persianas!).

Os sinais que sempre confirmo: tem que ter xixi e cocô. Sinal que ela mamou. Xixi tem sempre. Cocô, nas 5, 6 trocas que já fiz em casa, teve em 2. Está ótimo. e ela dorme bem, não chora… então só me preocupo em ela estar sempre limpinha… ofereço o peito a cada troca, mas se ela dorme, deixo. Sinal que ela ainda está com as tais reservas…

Estou passando um oleozinho bem bom nos mamilos e usando as conchas de silicone e isso está sendo ótimo. A pedi receitou complemento, se necessário. Compramos por precaução, mas ainda não precisamos usar (as tais reservas)… mas se precisar, vou usar sim. Tenho muito leite. As conchas ficam com bastante líquido… pena que não dá pra colher e dar pra ela tomar… hehehe

E assim está sendo a nossa rotina. Todo dia, um aprendizado… ela é calma, isso é uma bênção…  Muito querida. Vou torcer para que continue assim.

Olhem que fofura!

PS: Não podia deixar de comentar que a Maísa nasceu!!! E nasceu no dia em que a Marina nasceria… essas meninas apressadinhas…  Queremos desejar muita saúde para essa princesinha e mutias felicidades para toda a família da nossa amiga Maria Lívia! Fiquei muito feliz em poder compartilhar a gravidez com ela… As dificuldades do antes, as alegrias da gestação e as descobertas do agora! Seja bem vinda Maísa!!!

Beijo a todas!!!

quase em casa

Publicado 2012/07/13 por Bibi

Oi minhas queridas!

Desculpem a ausência, mas a vida de mãe é bem corrida, como várias já sabem e outras tantas, assim como eu, vão saber em breve.

Hoje receberemos alta do hospital e iremos para casa. Estamos muito bem, todos. A Nina é comportada, mas só dorme, mama pouco.  Apesar de eu já ter bastante colostro, ela não se interessa muito pela coisa… mas eu acho que ela mama, porque faz muuuito cocô, desde o primeiro dia, graças a Deus. E isso é sinal de que ela está se alimentando.

A pediatra já passou aqui e disse que estamos de parabéns e a obstetra também disse que está tudo indo muito bem com a cesárea. Está cicatrizando bem e desde o segundo dia eu já me viro com a Nina para trocar, embalar…. não sinto dor… tomo remédio, mas nada que eu não possa tomar em casa. O único desconforto é o inchaço depois… estou com as pernas e pés beeem inchados, mas a obstetra disse que mais alguns dias e passa… então, não é um bicho de 7 cabeças, não… pelo menos pra mim, não está sendo… mas cada uma tem uma cicatrização, uma dor, uma disposição. Então vai de cada reação.

Estamos nos virando bem, a maternidade é ÓTIMA, as enferemeiras são maravilhosas e eu queria uma delas comigo em casa. Elas ensinam T-U-D-O. Mesmo a gente já sabendo, é melhor que falem tudo, pra gente ouvir novamente. Ensinam a limpar, trocar fralda, dar banho, limpar o coto, amamentar…

Vou contar um pouco da correria de terça-feira, já que a cesárea estava programada para hoje, mas minha pressão resolveu fazer fiasco e subiu nas alturas bem no dia que eu tinha a 3ª e última consulta antes do nascimento. A médica preferiu adiantar em 3 dias, já que ela não era mais prematura e tinha peso suficiente. Não dava para arriscar nada… e às 19:40 de terça nós fomos comunicados que a cesárea seria as 21 horas desse mesmo dia. Imaginem a nossa correria… tínhamos sair de um hospital, ir pra casa, pegar as malas… e ir para o outro hospital em menos de 1h… teoricamente teríamos que estar uma hora antes, mas conseguimos chegar as 20:40. Às 21:15 eu já estava pronta, anestesiada e quase cortada… Tudo muito rápido!!!

Correu tudo bem. Foi um susto e tanto recebê-la antes, e não poderíamos estar mais felizes com nossa princesinha linda. Ainda nem acredito que ela dorme do meu lado, que ela me olha com tanto carinho, me ouve, conhece minha voz… e com o papai é igualzinho. Ela é muito carinhosa e tranquila.

Obrigada por cada comentário. Li todos. Vocês são muito especiais e participaram de tudo, durante a gravidez… não poderia deixar de vir aqui agradecer.

Beijos, agora sim, com muuuito cheirinho de bebê!!!!

e a Nina nasceu!

Publicado 2012/07/11 por Bibi

Acho que essa foto diz tudo!!!!

3kg 155 gramas, 47 cm… dia 10/07/2012, 21h48min.

Nossa bolotinha linda!

Sem explicação a emoção de ter nossa filha nos braços!!! Ela é linda, perfeita, cor de rosa, fofa, querida, calma, cheia de dobrinhas… aiiiii, estamos APAIXONADOS!!!!!

38 semanas e últimos preparativos

Publicado 2012/07/06 por Bibi

Chegamos às 38ª semana de gestação, pessoas!

Estou muito feliz que muitas amigas estão me acompanhando aqui e me mandando boas energias. Com certeza, sentimos todas essas vibrações e a Nina está confortável aqui dentro. Mais uma semaninha só e ficarei pra lá de feliz em vê-la nascendo forte e saudável.

Nessa fase, agora em casa, está mais tranquilo. Durmo mais, descanso, as costas não estão doendo, posso prestar mais atenção às mexidas dela (nessa fase, são muito importantes), almoço em casa, passo todo o tempo com os pets, arrumo e organizo tudo (devagar, claro… quase parando) e vou pensando nos últimos preparativos. Sempre tem coisas para fazer.

Queria mostrar as lembrancinhas que fiz para quem nos visitar.

Fiz dois tipos: creme para as mãos e docinhos M&Ms. Olhem como ficou:

O creme, minha prima faz na farmácia de manipulação dela. Ela me entregou no tubinho branco e eu coloquei o adesivo no tubinho, escrito Cheirinho da Marina, embalei num plástico, passei a fita e mandei fazer as tags para colocar a data e agradecer a visita – é a mesma lembrancinha do chá de bebê, só que coloquei a tag.

As mamadeirinhas, eu comprei no Elo7. Eles mandam a mamadeirinha decorada (e vazia, mas você pode optar por comprar os M&Ms deles ou então na sua cidade mesmo. Eu comprei aqui em Porto Alegre…), os saquinhos e fitas para  embalar e as tags (a gente escolhe a frase, a cor…). Foi muito rápido. Entre eu escolher, mandar fazer e chegar aqui, foi em torno de uma semana.

Espero que tenham gostado!

Outra coisa que comprei, dia desses, andando pelo shopping, foi o álbum do bebê. Foi por acaso. Fui mandar revelar umas fotos do book gestante e vi. Achei tão bonitinho. É simples, mas pelo menos irei registrar os primeiros passos da fofucha. Já está guardado na minha mala!

E agora, o que o Baby Center fala sobre a 38ª semana:

Os órgãos e sistemas do seu bebê estão plenamente desenvolvidos, mas os pulmões são os últimos a amadurecer por completo. (Mesmo depois do nascimento, pode ser que demore algumas horas para que o bebê adquira um ritmo normal de respiração.).

Morrendo de curiosidade com a cor dos olhos do seu filho? A maioria dos bebês nasce com olhos azul escuro, mas a verdadeira cor só se define mesmo vários meses depois. A cor que você verá logo depois do parto vai durar pouco — a exposição à luz muda imediatamente a cor dos olhos do bebê.

No caso de bebês negros ou de origem asiática, os olhos são cinzentos ou castanhos no começo, e assumem o tom preto ou castanho escuro depois dos primeiros seis meses de vida, ou até depois do primeiro aniversário.

E a foto do barrigão, tirada pelo papai, todo orgulhoso do tamanho da Marina:

E outra do quarto prontinho (agora não falta mais nada – quer dizer: só falta ela!!):

Beijos e bom final de semana, garotas!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.